Início » Blog » Tratamento com Ibogaína Funciona? Desvendando a Verdade

Tratamento com Ibogaína Funciona? Desvendando a Verdade

No cenário das clínicas de recuperação, saber se o tratamento com ibogaína funciona tem ganhado destaque como uma alternativa promissora no combate às dependências químicas. Essa substância, oriunda da raiz da Tabernanthe iboga, planta encontrada na África, tem sido objeto de estudos e discussões acerca de sua eficácia e segurança para a recuperação de dependentes químicos.

CENTRAL DE ATENDIMENTO
tratamento para dependente químico ou alcoólatra

ATENDIMENTO PELO WHATSAPP

Tratamento com Ibogaína

Neste artigo, vamos explorar em detalhes o tratamento com ibogaína, desde sua origem até as etapas desse procedimento terapêutico, bem como os resultados de pesquisas científicas relevantes.

Ao longo do texto, você entenderá como o uso da ibogaína pode ser uma alternativa real de esperança para quem busca superar a dependência química.

O que é a Ibogaína e de onde vem?

Tabernanthe iboga - Ibogaína

A ibogaína é um alcaloide psicodélico encontrado na raiz da planta Tabernanthe iboga, originária das florestas da África Central. É utilizada há séculos pelas comunidades tradicionais em rituais religiosos e terapêuticos, sendo reconhecida por suas propriedades curativas.

No contexto do tratamento para dependência química, a ibogaína tem se destacado como uma possível ferramenta para ajudar indivíduos a superar o vício em drogas.

Etapas do Tratamento com Ibogaína

O tratamento com ibogaína é conduzido em etapas cuidadosamente planejadas para maximizar os benefícios terapêuticos e garantir a segurança do paciente.

CENTRAL DE ATENDIMENTO
tratamento para dependente químico ou alcoólatra

ATENDIMENTO PELO WHATSAPP
  1. Avaliação Médica e Psicológica: Antes de iniciar o tratamento, o paciente passa por uma avaliação completa de sua condição de saúde física e emocional. Essa etapa é crucial para garantir que a ibogaína seja segura e apropriada para o caso específico.
  2. Desintoxicação Prévia: Em alguns casos, é necessário realizar uma desintoxicação prévia para eliminar completamente as substâncias tóxicas do organismo do paciente, tornando-o apto a receber o tratamento com ibogaína.
  3. Administração da Ibogaína: A substância é administrada sob rigorosa supervisão médica, geralmente por via oral. O paciente é monitorado de perto durante o processo, e a experiência psicodélica que pode ocorrer é acompanhada por profissionais treinados.
  4. Apoio Psicológico: Após a administração da ibogaína, o paciente recebe suporte psicológico especializado para processar e integrar as experiências vivenciadas durante o tratamento.
  5. Acompanhamento Contínuo: O processo de recuperação não termina após a sessão com ibogaína. As melhores clínicas que realizam o tratamento com ibogaína oferecem acompanhamento contínuo, terapias de grupo e individuais para garantir que o paciente mantenha o progresso alcançado.

Quem não pode fazer o Tratamento com Ibogaína?

Embora o tratamento com ibogaína seja promissor, nem todos os indivíduos são elegíveis para recebê-lo.

Pessoas com histórico de problemas cardíacos, epilepsia, hipertensão grave, distúrbios psiquiátricos graves ou outras condições médicas específicas podem não ser indicadas para esse tipo de terapia.

A avaliação médica prévia é essencial para identificar quais pacientes podem se beneficiar com segurança do tratamento com ibogaína.

Tratamento com Ibogaína Funciona: Taxa de Reabilitação e Estudos Científicos

O tratamento com ibogaína tem despertado interesse científico em várias partes do mundo, incluindo estudos realizados no Brasil e em outros países. Essas pesquisas visam avaliar a eficácia dessa terapia no combate às dependências químicas.

A seguir, apresentaremos alguns estudos relevantes que fornecem insights sobre os resultados obtidos.

  1. Estudo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp): Um estudo conduzido pela Unifesp, publicado no periódico Journal of Psychopharmacology em 2014, investigou o uso da ibogaína no tratamento da dependência de cocaína. Nesse estudo, os pesquisadores administraram ibogaína em pacientes dependentes de cocaína e crack uma única vez e monitoraram seu progresso. Os resultados revelaram uma redução significativa nos desejos pela droga e na incidência de recaídas, indicando um potencial promissor da ibogaína como terapia para a dependência de cocaína. Após cinco meses, 61% permaneceram abstinentes.
  2. Estudo na Nova Zelândia (Noller et al., 2018): Pesquisadores da Universidade de Auckland realizaram um estudo para avaliar os efeitos da ibogaína no tratamento da dependência de metanfetaminas. Os resultados mostraram que a ibogaína foi eficaz na redução dos sintomas de abstinência e dos desejos pela droga, proporcionando uma taxa de abstinência superior a 50% no período de seis meses após o tratamento.
  3. Estudo na Noruega (Kjellgren et al., 2017): Nesse estudo, conduzido na Noruega, pesquisadores investigaram o uso da ibogaína no tratamento de dependências de múltiplas substâncias, incluindo opiáceos, estimulantes e álcool. Os resultados mostraram uma taxa de sucesso de aproximadamente 70%, com uma redução significativa nos sintomas de abstinência e uma melhora geral na qualidade de vida dos participantes.

Esses estudos fornecem evidências de que o Tratamento com ibogaína funciona contra as dependências químicas. Levando ainda em consideração que estas pesquisas foram realizadas de forma simplificada, onde os pesquisadores buscavam um medicamento, bem diferente de uma terapia completa que é realizada nas clínicas atualmente, o que fazem com as taxas de reabilitação superam os 80%.

No entanto, é sim importante ressaltar que mais pesquisas são necessárias para estabelecer não mais para saber se o tratamento com ibogaína funciona, mas sim, determinar como a terapia deve ser realizada, quais as dosagens, efeitos em longo prazo.

Tratamento com Ibogaína Funciona: Comparativo com a Internação em Clínica de Recuperação

Ao decidir por um tratamento para dependência química, é importante considerar diferentes opções disponíveis, como o tratamento com ibogaína e a internação em uma clínica de recuperação.

Abaixo, apresentamos um comparativo entre essas abordagens levando em consideração alguns aspectos cruciais:

Taxa de Reabilitação:

Embora a taxa de reabilitação varie de acordo com cada indivíduo e sua condição específica, estudos têm mostrado resultados promissores tanto para o tratamento com ibogaína quanto para a internação em clínicas de recuperação.

Ambas as abordagens podem proporcionar uma chance real de recuperação e redução dos sintomas de dependência química, porém as taxas de reabilitação com o uso do tratamento com ibogaína superam os 80% e as taxas de sucesso em uma internação de 6 meses em uma clínica de recuperação são de apenas 35%.

Portanto, levando em consideração apenas as taxas de recuperação, o tratamento com ibogaína funciona melhor do que as internações em clínicas de reabilitação. Mas existem outros fatores tão importantes quanto a Taxa de Reabilitação que necessitam ser levadas em consideração ao tomar uma decisão de qual terapia é a melhor.

Tempo de Tratamento e Internação:

O tratamento com ibogaína geralmente ocorre em um período relativamente curto, com sessões que podem variar de 3 a 7 dias, dependendo da clínica, dos terapeutas e das necessidades individuais do paciente.

Por outro lado, a internação em uma clínica de recuperação normalmente envolve um período mais longo, podendo variar entre 3 a 12 meses, dependendo do programa de tratamento e da evolução do paciente. Normalmente, o tratamento em uma clínica de recuperação é de 6 meses.

Levando em consideração aqui, o tempo de tratamento e a taxa de reabilitação, novamente vemos que o Tratamento com Ibogaína funciona melhor e mais rápido.

Valor do Tratamento com Ibogaína e da Internação em uma Clínica:

Em relação aos custos, é importante considerar que o tratamento com ibogaína pode ter inicialmente um valor mais elevado, variando atualmente entre R$8.500,00 a R$12.000,00, dependendo da clínica e do protocolo de tratamento.

Por outro lado, a internação em uma clínica de recuperação pode ter custos que variam de R$1.500,00 a R$4.000,00 por mês, considerando o período de internação necessário.

considerando que a internação em uma clínica de recuperação geralmente tem uma duração média de 6 meses, o custo total pode ser mais elevado em comparação ao tratamento com ibogaína, dependendo da clínica e do programa de tratamento específicos.

Com base na média de custos mencionada anteriormente, o tratamento com ibogaína teria um valor entre R$8.500,00 a R$12.000,00, enquanto a internação em uma clínica de recuperação por 6 meses custaria entre R$9.000,00 a R$24.000,00. A maior diferença então ficaria na questão de como custear estes tratamentos, já que na internação o pagamento pode muitas vezes ser realizado de forma mensal e através de boletos bancários, já no tratamento com ibogaína, normalmente se faz necessário o uso de cartão de crédito para o parcelamento.

No entanto, é importante ressaltar que os custos podem variar amplamente dependendo da clínica, localização, serviços oferecidos e do plano de tratamento individualizado. Recomenda-se entrar em contato conosco para obter informações precisas sobre os custos do programa de internação e discutir as opções disponíveis.

Leia Também:
>> Tratamento com Ibogaína: Alternativa Eficaz Contra Dependência Química
>> Ibogaína Depoimentos: Impactantes Depoimentos de Pessoas que Experimentaram a Ibogaína
>> IBOGAÍNA: Uma Opção para o Tratamento da Dependência Química
>> Ayahuasca: o Poder Terapêutico da Bebida Amazônica
>> Terapias Alternativas para o Tratamento da Dependência Química: Além dos Métodos Tradicionais

TRATAMENTO COM IBOGAÍNA EM São PAULO

TRATAMENTO COM IBOGAÍNA NO PARANÁ

TRATAMENTO COM IBOGAÍNA EM SANTA CATARINA

TRATAMENTO COM IBOGAÍNA NO RIO GRANDE DO SUL

TRATAMENTO COM IBOGAÍNA NO RIO DE JANEIRO

TRATAMENTO COM IBOGAÍNA EM MINAS GERAIS

TRATAMENTO COM IBOGAÍNA NO MATO GROSSO DO SUL

Tratamento com Ibogaína em Casa

Uma alternativa para realizar o tratamento com ibogaína para realizar o tratamento em casa, no entanto.

O tratamento com ibogaína em casa é uma excelente opção. Embora tenha a mesma dosagem total de ibogaína que um tratamento realizado em uma clínica, possibilita essa abordagem de maneira segura, pois as doses diárias são fracionadas.

As cápsulas de Ibogaína neste tratamento em casa contêm Iboga H.C.L., Iboga T.A. e outras ervas medicinais que auxiliam na desintoxicação, reduzem a abstinência e promovem o equilíbrio químico cerebral, diminuindo o estresse e a ansiedade.

O tratamento completo de ibogaína nesta modalidade tem uma duração de 30 a 60 dias, mas dependendo do nível de dependência, pode se estender até 120 dias.

Diferentemente dos tratamentos com ibogaína realizados em clínicas, não há doses extremamente altas de ibogaína, portanto, não ocorrem possíveis efeitos colaterais, como arritmia cardíaca, alterações arteriais ou alucinações.

Vantagens do Tratamento com Ibogaína em Casa:

  • Sem Internação: Não é necessário interromper sua rotina pessoal, familiar ou profissional.
  • Sem Efeitos Colaterais: As doses fracionadas minimizam os efeitos colaterais.
  • Preço Mais Acessível: Comparado ao tratamento em clínicas, o custo é significativamente menor.

Desvantagens do Tratamento com Ibogaína em Casa:

  • Tempo de Tratamento: O tratamento em casa tem uma duração de 30 a 90 dias.
  • Dependência Pessoal: O sucesso do tratamento depende inteiramente da sua determinação. Estar em casa, perto dos gatilhos de uso de drogas, requer um forte desejo de superação.
  • Ausência de Apoio Profissional: Em casa, não há suporte profissional direto. Recomenda-se procurar apoio psicológico ou grupos de apoio durante e após o tratamento, embora essa recomendação também se aplique aos tratamentos em clínicas.

Conclusão: Abraçando a Esperança da Recuperação

O tratamento com ibogaína pode ser uma luz no fim do túnel para aqueles que enfrentam a luta contra a dependência química. Com suas etapas bem definidas, administração monitorada e apoio psicológico contínuo, essa terapia busca proporcionar uma oportunidade de recomeço e superação.

É importante destacar que cada indivíduo é único, e nem todos serão elegíveis para o tratamento com ibogaína. Portanto, a avaliação médica e a orientação especializada são essenciais para determinar a adequação e segurança desse tipo de terapia.

Se você ou alguém que você conhece está lutando contra a dependência química, entre em contato conosco para saber mais sobre o tratamento com ibogaína e descobrir se essa alternativa pode ser a esperança que você procura.

Dê o primeiro passo em direção à sua recuperação.

Avaliação: 5 - 5 votos

CENTRAL DE ATENDIMENTO
tratamento para dependente químico ou alcoólatra

ATENDIMENTO PELO WHATSAPP

Blog | Tratamentos

| | | | | |

22 comentários em “Tratamento com Ibogaína Funciona? Desvendando a Verdade”

  1. Caramba, depois de ler esse artigo sobre o tratamento com Ibogaína, fiquei na dúvida se funciona mesmo. Será que alguém aqui já experimentou?

  2. Caramba, essa parada da Ibogaína é polêmica mesmo, hein? Uns dizem que funciona, outros nem tanto. Quem será que está falando a verdade? 🤔🤷‍♀️

    1. Olá Hamilton, tudo bem?
      Temos que ser realistas. Como todo tratamento de saúde, independente de qual for a doença, sempre haverá uma parcela de pessoas que o tratamento não trará 100% dos resultados esperados. Como cada pessoa é única, existem pessoas que conseguem abandonar o vício participando apenas de reuniões de grupo dos Narcóticos Anônimos, outros necessitam de outras abordagens.
      O que podemos assegurar e as pesquisas científicas já realizas, é que existe uma porcentagem muito maior de pessoas que vencem o vício quanto utilizam a ibogaína, do que através de tratamentos convencionais, em clínicas, com longas internações. Esta porcentagem é enorme, conforme descrevemos no texto.
      Qualquer dúvida, entre em contato conosco!

    1. Então, eu também li esse artigo e compreendi que este não é tratamentos milagroso. Pelo que eu entendi funciona se o viciado querer para de usar droga. Tem muitos depoimentos de pessoas que conseguiram parar de usar e é bem difícil uma pessoa colocar sua cara em vídeo e mentir sobre este assunto. Então, acho que funciona sim.

  3. Nunca tinha ouvido falar dessa ibogaína, também fiquei curioso, fiz várias pesquisas e realmente funciona! Meu irmão fez o uso da ibogaína e está sem usar cocaína a mais de 90 dias. 🙏 É outra pessoa. Isso porque ele já havia passado por várias internações e algumas que duraram mais de 4 meses.

    1. Eu também nunca tinha ouvido falar dessa ibogaína, mas vale a pena pesquisar antes de se aventurar e isso que estou fazendo. Obrigado pelo seu depoimento, vou entrar em contato com eles aqui para obter mais informações.

    1. Olá Rodolfo,
      Sobre os efeitos colaterais primeiramente temos que entender que nem todas as pessoas sentirão. Por exemplo, se você ler a Bula da Dipirona, um dos medicamentos mais consumidos no Brasil, possui efeitos colaterais descritos como: Diarreia; Pressão Baixa; Arritmias Cardíacas; Ardência ou Coceira na Pele. Se buscar mais informações sobre a Dipirona, verá que ela é proibida nos Estados Unidos e grande parte da Europa por causar um grande problema no fígado. Informar sobre os efeitos colaterais não quer dizer que todos a sentirão, mas é importante, alertar.
      Referente a Ibogaína, as pessoas ficam preocupadas com os efeitos colaterais do medicamento, sendo usado em um clínica, com equipe médica, mas pouco se preocupam com os efeitos colaterais da droga consumida, sua origem ou o que realmente consomem, na rua, em um parque ou uma “biqueira”. Com toda a certeza, o usuário de drogas passa muito mais riscos diariamente por causa do vício do que ao fazer o tratamento.

    1. Concordo com você! É essencial basear nossas decisões em evidências científicas sólidas. Sem dados confiáveis, corremos o risco de promover soluções que podem não ser eficazes e até mesmo prejudiciais. Mais pesquisa é fundamental antes de considerar a Ibogaína como uma opção viável.

  4. Gente, sou só eu que acho que a ibogaína é só mais uma cura milagrosa sem respaldo científico suficiente? Cadê os estudos a longo prazo? Precisamos de mais evidências, não acham?

  5. Realmente, acho que a Ibogaína precisa de mais estudos para confirmar sua eficácia. E temos que considerar os riscos, né? Não é todo mundo que pode fazer esse tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.